Social Icons

Pages

Featured Posts

Cinco Cristãos são mortos em ataque de extremistas Islâmicos na Nigéria


ADUWAN, Nigéria - Crianças cristãs fugindo de atiradores salvaram suas vidas se escondendo entre formações rochosas que se erguem na área norte da vida, mas um bebê de 6 meses e uma menina de 13 anos não tiveram qualquer chance.

Happiness Adamu, de 13 anos, morta no ataque
O bebê, Alexander Blessed, e a menina, Happiness Adamu (foto), foram os mais novos de cinco pessoas de cinco igrejas que foram assassinados. Os Cristãos estavam reunidos em uma casa onde ocorria o funeral de um líder da vila estava ocorrendo, numa área predominantemente Muçulmana, no estado de Kaduna, quando se aproveitando da escuridão da noite de sábado (23 de fevereiro), furtivamente, homens vestidos de preto chegaram e começaram a atirar.

Onze cristãos foram hospitalizados, incluindo Martha Blessed, que foi baleada tentando proteger seu filho. As balas quebraram as pernas de outra menina de 13 anos, Gloria Livinus, da Igreja Católica de São Patrício, em Aduwan.

O ataque foi chocante, já que foi numa área em que os Cristãos viviam sem inimizade com ninguém, disse, John Audi, de 45 anos e neto do líder velado e membro da Igreja de São Patrício."Cada um fugiu para um lado e alguns que foram baleados estavam chorando", disse ele à Morning Star News. "Nós corremos pra nos proteger onde achamos que poderíamos escapar das balas".

Testemunhas disseram que os atiradores falavam em dialeto Fulani, mas os líderes das igrejas disseram que a área estava livre de conflitos de terra que marcaram as relações entre Muçulmanos, Fulanis étnicos e tribos predominantemente Cristãs. Grupos extremistas islâmicos têm feito um incentivo crescente para que os Muçulmanos Fulani ataquem áreas Cristãs, e testemunhas disseram que os agressores portavam armas sofisticadas.

Líderes de igrejas da área questionaram como o tiroteio pode ter durado por três horas sem que as autoridades pudessem intervir, já que a área é coberta por forças militares que combatem o terrorismo.
"Essa vila foi atacada por três horas, e nenhuma ajuda veio ao nosso povo", disse o Reverendo Danlami Bello, bispo da Primeira Igreja Afriaca, Diocese de Kafanchan, cuja sede está em Aduwan. "Esses ataques não foram impedidos, nenhuma agência de segurança veio à cena para ajudar as vítimas Cristãs".

Tal como outros, ele acredita que houve um forte elemento religioso no ataque.

"Não há dúvida de que esse ataque, tal como muitos outros a comunidades Cristãs no norte da Nigéria, tem raízes religiosas", disse ele. "Há esse desejo dos líderes Muçulmanos da Nigéria em Islamizar o país à força; então os ataques procuram forçar os Cristãos a se submeterem ao Islam".

O Rev. Casmir Yabo, vigário da Primeira Igreja Africana em Aduwan, disso ao Morning Star News que os membros da igreja que se esconderam em sítios a oeste da vila disseram ter visto cerca de 10 atiradores saindo após o ataque".

"Cremos que os agressores são Muçulmanos Fulani que invadiram e atacaram essa vila. Eu chorei ao ver os corpos de cinco pessoas mortas sem razão justificável", disse Yabo. "O impacto que o ataque causou é que, no momento, nossos membros estão com medo de vir às igrejas para participarem dos cultos".
O ataque aconteceu dois dias após uma chacina similar, onde 10 pessoas foram mortas em uma vila próxima a Jos, no estado de Plateau.

Além dos ataques de Muçulmanos Fulani, os Cristãos da Nigéria também têm sido vítima do grupo extremista Islâmico Boko, que se esforça para desestabilizar o governo e impõr a Sharia (lei Islâmica) sobre toda a nação. Os Cristãos são 51,3% da população da Nigéria e vivem principalmetne no sul, enquanto os Muçulmanos são 45% e vivem principalmente no norte. Os nigerianos que praticam religiões indígenas são cerca de 10% da população, segundo a Operation World.
Fonte


Por favor, se gostou, clique no botão +1:

10 razões pelas quais o Islam não é uma religião de paz


10 razões pelas quais o Islam não é uma religião de paz



1) Cerca de 18 mil ataques terroristas seguidos de morte foram cometidos explicitamente em no do Islam nos últimos 10 anos. As outras religiões juntas, talvez não cheguem a uma dúzia de ataques).

2) Muhammad (Maomé, o profeta do Islam) matou pessoas por o insultarem ou por criticarem sua religião. Entre essas pessoas mortas, incluem-se mulheres. Os Muçulmanos são orientados a imitar o exemplo de Muhammad.

3) Muhammad disse em muitos lugares que ele foi "ordenado por Allah para combater os homens até que eles testifiquem que não há deus além de Allah e que Muhammad é seu mensageiro". Nos últimos nove anos de sua vida, ele ordenou nada menos que 65 campanhas militares para fazer exatamente isso.
Muhammad inspirou seus homens a guerrearem pelos motivos mais vergonhosos que existem, usando bens capturados em combate, sexo e um paraíso de glutonarias como incentivo. Ele decaptou presos, escravizou crianças e estuprou mulheres que capturou em batalha. Novamente, os Muçulmanos são instruídos a seguir o exemplo de Muhammad.

4) Após Muhammad morrer, as pessoas que viveram com ele e que conheciam muito bem sua religião imediatamente começaram a fazer guerra entre si.
Fátima, a filha preferida de Muhammad, viveu segura entre os descrentes de Meca durante vários anos, mas acabou morrendo pelo estresse causado pela perseguição de outros Muçulmanos apenas seis meses após a morte de seu pai. Ela ainda sofreu aborto do neto de Muhammad após ter suas costelas quebradas por um homem que veio a ser o segundo califa.
O marido de Fátima, Ali, que foi o segundo convertido ao Islam e que foi criado como um filho de Muhammad, guerrou numa guerra civil contra um exército erguido por Aisha, a esposa favorita de Muhammad - uma mulher que ele disse que era a "mulher perfeita". Cerca de 10 mil Muçulmanos morreram em uma só batalha menos de 25 anos após a morte de Muhammad.
Três dos primeiros quatro califas (governantes Islâmicos) foram assassinados. Todos eles estavam entre os companheiros mais próximos de Muhammad. O terceiro califa foi morto por aliados do filho do primeiro (que foi morto pelo quinto califa poucos anos depois, tendo sido enrolado na pele de um burro morto e queimado). O quarto califa (Ali) foi morto esfaqueado após uma discussão mais feia com o quinto. O quinto califa, por sua vez, envenenou um dos dois netos preferidos de Muhammad. O outro neto foi, depois, decaptado pelo sexto califa.
A briga interna e as disputas por poder entre os membros da família de Muhammad, entre seus companheiros mais próximos e seus filhos apenas aumentaram com o tempo. Após 50 anos da morte de Muhammad, até a Caaba, que fora durante séculos propriedade pagã, estava em ruínas devido à guerra Muçulmana...
Esse é nada mais nada menos que o destino daqueles de DENTRO da casa do Islam!

5) Mohammed instruiu os Muçulmanos a fazerem guerar contra outras religiões e a trazê-los submissos ao Islam. Dentro das primeira décadas após sua morte, esses companheiros árabes invadiram e conquistaram terras Cristãs, Judias, Budistas e Zoroastras.
Com apenas 25 anos da morte de Muhammad, os exércitos Muçulmanos já haviam capturados as terras e as pessoas de 28 países modernos fora da Arábia Saudita.

6) Os Muçulmanos continuaram sua Jihad contra outras religiões por 1400 anos, detida apenas pela habilidade dos não-Muçulmanos em se defenderem. Até os dias de hoje, não se passa uma só semana sem que algum fundamentalista Islâmico tente matar Cristãos, Judeus, Hindus ou Budistas, explicitamente em nome de Allah.
Nenhuma dessas outras religiões estão em guerra uma contra as outras.

7) O Islam é a úncia religião que precisam manter seus adeptos ameaçando matá-los se deixarem a religião. Isso é feito seguindo o exemplo dado por Muhammad.

8) O Islam ensina que os não-Muçulmanos são inferiores a um ser humano de verdade. Muhammad disse que um Muçulmano pode ser morto por cometer assassinato, mas que um Muçulmano jamais pode ser morto por matar um não-Muçulmano.

9) O Alcorão jamais, em lugar algum, fala do amor de Allah pelos não-Muçulmanos, mas fala da crueldade de Allah e seu ódio contra os não-Muçulmanos por mais de 500 vezes!

10) "Allah Akbar! Allah Akbar! Allah Akbar!" (Allah é grande!)
Foram essas as últimas palavras ditas dentro do cockpit do vôo 93 e que são ditas antes de qualquer atendado terrorista.

Por favor, se gostou, clique no botão +1:

Contribuições do Islam para a paz em fevereiro


O Islamismo se diz a "religião da paz". Para tal, dizem que "não há compulsão quanto à religião", ou seja, que qualquer um pode se tornar Muçulmano. Todavia, se um Muçulmano decide deixar de ser Muçulmano, ele tem três dias para mudar de ideia e reconsiderar, caso contrário será decapitado (se for mulher, ficará presa).
Para o Islamismo, a paz plena só será alcançada quanto todos os descrentes aceitarem a fé Islâmica ou quando forem mortos. Vejamos uma lista de contribuições para a paz que o Islamismo tem feito ao redor do mundo.

Março (a partir do dia 16)


13/03/2013 (Sopore, Paquistão) - Militantes do Lashkar-e-Toiba matam um jovem de 18 anos em uma mesquita.

18/03/2013 (Hudur, Somália) - Um imam de 75 é decaptado por rivais da religião da paz.

18/03/2013 (Kano, Nigéria) - Cerca de 40 Cristãos são explodidos aos pedaços em um  brutal ataque com carro bomba.

18/03/2013 (Maiduguri, Nigéria) - Islamistas atacam uma escola, matando quatro professores e outros dois.


18/03/2013 (Balad Ruz, Iraque) - Cinco pessoas são enviadas a Allah por causa de um Shahid ['mártir'] homem-bomba.

18/03/2013 (Mogadishu, Somália) - Um carro-bomba suicida massacra pelo menos 10 pessoas.

18/03/2013 (Peshawar, Paquistão) - Pelo menos quatro são mortos por dois homens-bomba em um tribunal.

17/03/2013 (Mosul, Iraque) - Um homem e sua filha são brutalmente assassinados por um Mujahidin ['soldado santo']

17/03/2013 (Narathiwat, Tailândia) - Um oficial budista de 64 anos é baleado na cabeça por um separatista Muçulmano.

16/03/2013 (Garmat Ali, Iraque) - Carros-bomba matam 10 iraquianos esperando ônibus em uma área Xiita.


Por favor, se gostou, clique no botão +1:

Frases de Muhammad (Maomé) no Alcorão que revelam o caráter cruel da religião


Alegadamente, Muhammad dizia que isso era Deus dizendo...!
A referência ao fim das frases indica a Sura (capítulo) e o ayat (verso) do Alcorão.

"Logo infundirei o terror nos corações dos incrédulos; decapitai-os e decepai-lhes os dedos!" (8:12)

"Combatei aqueles que não crêem em Deus e no Dia do Juízo Final, nem abstêm do que Deus e Seu Mensageiro proibiram, e nem professam a verdadeira religião daqueles que receberam o Livro, até que, submissos, paguem o Jizya". (9:29)

"E se pensamos em destruir uma cidade, primeiramente enviamos uma ordem aos seus habitantes abastados que estão nela corromperem os Nossos mandamentos; esta (cidade), então, merecerá o castigo; aniquilá-la-emos completamente." (17:16)

Antes de tomar uma ex-nora, Zeinab 'bint Hajash, que era casada com seu filho adotivo Zaid, como sua sétima esposa: "Porém, quando Zaid resolveu dissolver o seu casamento com a necessária (formalidade), permitimos que tu a desposasses, a fim de que os fiéis não tivessem inconvenientes em contrair matrimônio com as esposas de seus filhos adotivos, sempre que estes decidissem separar-se com a necessária (formalidade); e fica sabendo que o mandamento de Deus deve ser cumprido". (33:37)

"E quando vos enfrentardes com os incrédulos, golpeai-lhes os pescoços, até que os tenhais dominado, e tomai (os sobreviventes) como prisioneiros. Libertai-os, então, por generosidade ou mediante resgate, quando a guerra tiver terminado. Tal é a ordem. E se Deus quisesse, Ele mesmo ter-Se-ia livrado deles; porém, (facultou-vos a guerra) para que vos provásseis mutuamente. Quanto àqueles que foram mortos pela causa de Deus, Ele jamais desmerecerá as suas obras. Iluminá-los-á e melhorará as suas condições, e os introduzirá no Paraíso, que lhes tem sido anunciado". (47:4-6)

"Mas quanto os meses sagrados houverem transcorrido, matai os idólatras, onde quer que os acheis; capturai-os, acossai-os e espreitai-os; porém, caso se arrependam, observem a oração e paguem o zakat, abri-lhes o caminho. Sabei que Deus é Indulgente, Misericordiosíssimo." (9:5)


Por favor, se gostou, clique no botão +1:

Por favor...

Peço encarecidamente ao, desculpem dizer, 'sem noção' que está fazendo spam nos comentários que pare. Não quero ter que proibir e nem inibir comentários por causa de uma pessoa sem noção e nem postura. Além do que, os comentários são direcionados aos Muçulmanos, mas tantas vezes o mesmo comentário enche a paciência e estou sentindo já como se fossem a mim. Então, por favor, pare.

Por favor, se gostou, clique no botão +1:

O Papai Noel secreto do Islamismo


O Natal está chegando. Com ele, vem o Papai Noel com sua bela barba distribuindo presentes a todos.
As crianças pedem presentes bacanas aos seus pais. Os meninos querem um Playstation 3 ou X Box 360. As meninas querem roupas bonitas, um bom som, ou sabe-se-lá mais o que (desculpe, realmente não sei o que as meninas gostam de ganhar!).
O que poucas pessoas sabem é que o Islamismo também tem um Papai Noel, mas um Papai Noel secreto! Sim, sem mentira. Há um Papai Noel Muçulmano. Nas palavras de meu amigo David Wood, “o fato é que o Islam tem o mais espetacular Papai Noel de todos”!
Sabem o que esse Papai Noel Muçulmano fez? Salvou toda a humanidade de ser destruída! Quer um presente melhor do que esse? Imagine, ele salvou TODOS OS SERES HUMANOS do mundo.
Os Cristãos também têm um Salvador e o adoram, oram a ele prestam-lhe culto o tempo todo. No entanto, estranhamente os Muçulmanos não fazem o mesmo por seu salvador. Imagine se você fosse salvo por alguém de uma morte eminente. Você não gostaria de saber quem te salvou para agradecê-lo? Os Muçulmanos deveriam fazer o mesmo.
Vejamos quem é o salvador que, segundo o Islamismo, salvou todos os seres humanos da destruição. Quem iria destruir o mundo todo é Allah, mas, quem foi esse salvador? Chute, quem foi? Muhammad (Maomé)? Não, não é Muhammad. Ele disse em Sahih Bukhari que ele não pode salvar os homens da punição de Allah. Muhammad foi inútil para tal.
Então, quem é o salvador da humanidade, segundo o Islamismo?
Para entender quem é esse salvador, vamos entender, primeiro, por que a humanidade seria destruída. O destruidor é Allah:

  • Sahih Muslim 6621: Abu Ayyub Ansari relatou que o Mensageiro de Allah disse: se vocês não cometessem pecado, Allah teria aniquilado sua existência e teria os substituído por outras pessoas que pequem, e elas pediriam perdão a Allah e Allah os perdoaria.
  • Sahih Muslim 6622: Abu Huraira relatou que o Mensageiro de Allah disse: Por Ele em cuja Mão está minha vida, se vocês não pecassem, Allah os aniquilaria e os substituiria por pessoas que pecam e elas buscariam o perdão de Allah, e Ele os perdoaria.


Resumindo: Muhammad diz a seus amigos que Allah destruiria a humanidade se ela não fosse pecadora, ou seja, se as pessoas não pecassem, elas seriam mortas por Allah. Provavelmente, ele quer dizer que Allah precisa que os homens pequem para poder demonstrar misericórdia. Nós precisamos pecar para não sermos destruídos por Allah!
Agora, uma nova pergunta: por que ou por causa de quem nós pecamos?
O Alcorão tem a resposta.

  • Alcorão 2:35-36: Determinamos: Ó Adão, habita o Paraíso com a tua esposa e desfrutai dele com a prodigalidade que vos aprouver; porém, não vos aproximeis desta árvore, porque vos contareis entre os iníquos. Todavia, Satã os seduziu, fazendo com que saíssem do estado (de felicidade) em que se encontravam. Então dissemos: Descei! Sereis inimigos uns dos outros, e, na terra, tereis residência e gozo transitórios. 
  • Alcorão 7:19-22: E tu, ó Adão, habita com tua esposa o Paraíso! Desfrutai do que vos aprouver; porém, não vos aproximeis desta árvore, porque estareis entre os transgressores. Então, Satã lhe cochichou, para revelar-lhes o que, até então, lhes havia sido ocultado das suas vergonhas, dizendo-lhes: Vosso Senhor vos proibiu esta árvore para que não vos convertêsseis em dois anjos ou não estivésseis entre os imortais. E ele lhes jurou: Sou para vós um fiel conselheiro. E, com enganos, seduziu-os. Mas quando colheram o fruto da árvore, manifestaram-se-lhes as vergonhas e começaram a cobrir-se com folhas, das plantas do Paraíso. Então, seu Senhor os admoestou: Não vos havia vedado esta árvore e não vos havia dito que Satanás era vosso inimigo declarado?


Segundo o Alcorão, as pessoas pecaram porque Satanás as tentou. Então, pela lógica, se Satanás não houvesse tentado a humanidade para pecar, Allah teria destruído todos os humanos porque, sem o pecado incitado por Satanás, nós não teríamos pecado. O que se conclui? Que Allah é destruidor e Satanás é o SALVADOR da humanidade, o salvador dos Muçulmanos que os livrou da fúria de Allah!
Sim, é isso mesmo, e em outro lugar o Alcorão cita Satanás dizendo:

  • Alcorão 15:39 Disse: Ó Senhor meu, por me teres colocado no erro, juro que os alucinarei na terra e os colocarei, a todos, no erro.


Racione: Allah disse que se nós não pecássemos, ele nos destruiria e colocaria em nosso lugar outro povo que pecasse para que Allah pudesse perdoá-los. O Alcorão diz que Satanás é quem faz as pessoas pecar. As pessoas pecam. Logo, Satanás salvou a humanidade toda!

Satanás é o Papai Noel secreto do Islamismo. Ele deu o maior presente que um Muçulmano pode querer aqui na Terra: a vida. Se não fosse por Satanás ter feito o homem pecar, então nenhum de nós existiríamos.

Sim. Satanás é o salvador no Islamismo.

Google+

Quem procura um convite para o Google Plus pode receber ainda hoje. Basta seguir o blog e deixar seu email nos comentários. Vou dar preferência para quem tenha interesse em assuntos de religião ou sociedade, afinal, o intuito é criar uma rede bem informada sobre os perigos do Islamismo.
Por favor, se gostou, clique no botão +1:

Crianças casadas a força procuram divórcio no Iémen

Este vídeo mostra uma entrevista em país Islâmico em que meninas de menos de 12 anos procuram a justiça para se divorciar de seus maridos (bem mais velhos). Este costume é uma prática comum em comunidades Muçulmanas. O próprio profeta do Islamismo, Muhammad (Maomé), casou-se com uma menina de 6 anos e teve sexo com ela pela primeira vez aos 9.

Por favor, se gostou, clique no botão +1:

O Kama Sutra Islâmico

Todos sabem que o Islam é um código de vida completo. Cada aspecto da vida é discutido no Islam. O famoso livro “Kamasutra” foi, na verdade, plagiado dos textos Islâmicos. A origem verdadeira do Kama Sutra é o sahih hadith e a sunnah do “profeta sagrado” do Islam. Mas, infelizmente, os Hindus trapacearam e copiaram as jóias dos textos Islâmicos pondo tudo no “Kamasutra”; os Muçulmanos estão muito à frente no campo da sexologia moderna. Mas, eis agora a hora da renascença, então tentei apresentar algumas das pérolas da hadith e sunnah a respeito da sexologia de modo que a “ummah” (comunidade) Muçulmana possa prosperar neste tema.
Beijo de língua
As preliminares são muito importantes antes do sexo, e nos Islam isso é muito necessário. Em especial, o beijo de língua é quase obrigatório. Aqui está uma hadith sobre o beijo de língua
Sunaan Abu Dawud, 13:2380:
Narrado por Ayesha: O Profeta (SWS) costumava beijá-la e chupar-lhe a língua quando estava em jejum.
Nota: Ayesha tinha cerca de 9 anos de idade na época do casamento.
Apertando e chupando os seios
O segundo passo das preliminares é apertar e chupar os seios.
Muwatta Malik: Livro 30, Número 30.2.14:
Yahya contou-me de Malik de Yahya ibn Said que um homem disse a Abu Musa al-Ashari, “Eu bebi algum leito dos seios de minha esposa e ele desceu ao meu estômago”. Abu Musa disse, “Só posso achar que ela se tornou haram para você”. Abdullah ibn Masud disse, “Veja a opinião que você está dando ao homem”. Abu Musa disse, “Então, o que você diz?” Abdullah ibn Masud disse, “Só se tornam parentes um do outro se mamar até os dois anos de idade”. Abu Musa disse, “Não me pergunte nada enquanto esse homem sabido estiver com você”.
Coito interrompido (ou Coitus Interruptus)
O Islam fornece o melhor método para se evitar ter filhos para que o preço das escravas não desvalorize. Outra vantagem do coito interrompido é que você economiza um tempo que pode ser usado com outra escrava que você tenha.
Sahih Muslim, livro 8, número 3373:
Abu Sa'id al-Khudri (que Allah o abençoe) contou: Tomamos mulheres como prisioneiras e quisemos praticar ‘azl (coito interrompido) com elas. Então, nós perguntamos ao Mensageiro de Allah (que a paz seja sobre ele) sobre isso, e ele nos disse: Façam isso sim, façam isso sim, façam isso sim, pois a alma que deve nascer, nascerá de qualquer jeito até o Dia do Julgamento.
Sahih Muslim, livro 8, número 3376;
Abu Sa'id al-Khudri (que Allah o abençoe) relatou que o Apóstolo de Allah (que a paz seja sobre ele) foi questionado sobre ‘azl (coito interrompido), ao que ele respondeu: Não há problema em fazer isso, porque o nascimento das crianças é algo ordenado.
Sexo grupal com as esposas
Sexo grupal é um termo muito comum no mundo da pornografia. Mas, também, é comumente usado na literatura Islâmica. Allah deu ao nosso amigo profeta a força de setenta homens. Assim, um dos títulos do profeta é o “super-homem do sexo”. Ele costumava praticar sexo grupal com suas nove esposas.
Sahih Bukhari, volume 1, livro 5, número 270:
Narrou Muhammad bin Al-Muntathir:
Na autoridade de seu pai ele perguntou a ‘Aisha sobre o dito de Ibn ‘Umar (isto é, que ele não queria estar Muhrim enquanto o odor ainda saísse de seu corpo). ‘Aisha disse, “Eu ainda tinha o cheiro do Apóstolo de Allah  e ele já havia saído para ter sexo com todas as suas esposas, e de manhã ele estava Muhrim (após tomar banho)”.
Sahih Bukhari, volume 7, livro 62, número 6:
Narrou Anas:
O Profeta costumava sair e ter relações sexuais com todas as suas esposas em uma noite, e ele tinha nove esposas.
Sexo com mãe e filha
Sexo grupal foi uma santa sunnah do profeta. Alguns sahaba, ou seja, companheiros exaltados do profeta, até mesmo costumavam praticar isso com mãe e filha ao mesmo tempo (não sua mãe e sua filha, mas outra mãe e filha, como escravas). Mas, Umer não gostava de praticar isso e proibiu tal prática posteriormente.
Muwatta Malik, livro 28, número 28.14.33:
Yahya me relatou de Malik de Ibn Shihab de Ubaydullah ibn Abdullah ibn Utba ibn Masud de seu pai que Umar ibn al-Khattab foi questionado sobre uma mulher e sua filha que eram de sua propriedade, e se ele poderia ter sexo com uma após a outra. Umar disse, “Só não gosto de ambas serem permitidas juntas”. Então ele proibiu isso.
Sexo oral
Alguns ocidentais pensam que sex oral é uma invenção moderna. Mas, novamente, isso é mencionado na literatura Islâmica, a qual é, de fato, milagrosa.
Sunaan Abu Dawud, livro 1, número 0270:
Narrou Aisha, Ummul Mu'minin:
Umarah ibn Ghurab disse que sua tia paterna contou-lhe que ela perguntara a Aisha: E se uma de nós menstruar e ela e seu marido tiverem uma só cama? Ela respondeu: Vou te contar o que o Apóstolo de Allah (SAW) fez.
Uma noite ele me procurou enquanto eu estava menstruada. Ele foi ao local de suas orações, isto é, o lugar da casa separado para fazer orações. Ele não retornou até que eu caí num sono pesado e ele sentiu muito frio. Ele disse: venha perto de mim. Eu disse: estou menstruada. Ele disse: descubra suas cochas. Assim, eu descobri ambas minhas cochas. Então ele pós seu rosto e peito entre minha cochas e eu as deixei para ele até que ele se aqueceu e dormiu.
Posição cachorrinho
Esta posição é igual à posição moderna. Mas, novamente ela é mencionada na literatura Islâmica muitos séculos antes. Este é um dos milagres do Islam.
Sahih Muslim, livro 008, número 3364:
Jabir (b. Abdullah) (que Allah o abençoe) relatou que os Judeus costumavam dizer que quando alguém possui a esposa através da vagina, mas estando nas costas dela, e que ela engravida, a criança terá estrabismo. Então veio o verso: “suas esposas são vossa lavoura, então vão a vossa lavoura como desejais”.
Sahih Muslim, livro 008, número 3365:
Este hadith foi transmitido com a autoridade de Jabir através de outra cadeia de transmissores, mas na hadith transmitida com a autoridade de Zuhri há uma adição (dessas palavras): “Se ele gosta, ele poder (ter sexo) pela frente ou por trás dela, mas deve ser pela abertura (vagina)”.
Sexo anal
Há alguns Muçulmanos que consideram isso haram (pecado), mas essas são pessoas estagnadas. Sexo anal não é apenas permitido no Islam, mas também é praticado por muitos da Sahaba.
Vamos citar Jami al Tirmidhi [Bab al Tafseer, vol. 2, p 382, ‘Ayat Hars’]:
“Ibn Abbas narrou que Hadhrath Umar esteve diante de Rasulullah e disse: “Mestre, estou destruído!”. O Rasullah perguntou, “O que te destruiu?”. Umar respondeu que na noite anterior ele fez sexo anal. Rasulullah não respondeu a Umar, então Allah (swt) enviou essa revelação: “Suas mulheres são sua lavoura arada, então se aproximem de sua lavoura conforme quiser”; as palavras ‘kabool wa Dhabar’ (o ânus é aceitável)”
Lemos em Tafseer Qurtubi, volume 3, página 93, Ayat Hars:
“Fatwas de permissão de sodomia com as mulheres: Saeed bin Maseeb Nafi, ibn Umar, Muhammad bin Kab, Abdul Malik, Imam Malik, um grande grupo dentre os Sahaba e Tabaeen considerou a sodomia como permissível”.
Uso de uma vareta
Opa!
Este é um método nunca mencionado em nenhuma literatura pornô. Mas, é mencionado em um dos livros autênticos de Fiqh Sunita (jurisprudência):
Em Tafseer Durre Manthur Ayat Hars:
“Abu Maleek foi questionado se era permitido praticar sodomia com mulheres. Ele respondeu, “Noite passada eu pratiquei sodomia com minha serva, a penetração foi difícil, então ajudei com uma vareta”.
Conclusão
No Islamismo nada é esquecido. Muhammad não deixou nada de lado. E, vejam, poderíamos continuar com muito mais. De fato, parece que o sexo é um dos pontos principais do Islamismo. De pelos era uma das coisas mais importantes na mente de Muhammad.

Por favor, se gostou, clique no botão +1:

As Proezas Sexuais de Muhammad

A tradição Islâmica conta que Muhammad (‘Maomé’, Mohamed, etc) era um super-homem do sexo:

Narrou Qatada:
Anas bin Malik disse, “O Profeta costumava visitar todas as suas mulheres de uma só vez, durante o dia e noite, elas eram onze em número”. Perguntei a Anas, “E o Profeta tem força para isso?” Anas respondeu, "Nós costumávamos dizer que ao Profeta foi dada a força de trinta (homens)”. E Sa'id disse na autoridade de Qatada que Anas havia dito a ele sobre nove esposas apenas (e não onze). (Sahih al-Bukhari, Volume 1, Volume 5, Número 268)

Narrou Anas bin Malik:
O Profeta costumava visitar todas as suas mulheres em uma noite e ele tinha nove esposas na época. (Sahih al-Bukhari, Volume 1, Volume 5, Número 282. Ver também hadiths paralelas no Vol. 7, Livro 62, números 6 e 142)

Qual a credibilidade dessas tradições? Note que Muhammad não era um jovem de vinte ou vinte e cinco anos na época – e mesmo com essa idade teria sido bastante incrível -, mas ele já estava com cerca de 60 anos quando finalmente adquiriu todas as nove esposas. Além disso, essas tradições dizem que este não foi um evento excepcional e único, mas alegam que Muhammad fazia isso regularmente.

Há um outro hadith que pode fornecer uma explicação de como estas tradições acima devem ser entendidas:

Narrou Aisha: Magia foi lançada sobre o Apóstolo de Allah de modo que ele costumava pensar haver tido relações sexuais com suas esposas, enquanto ele, na verdade, não havia tido. (Sahih al-Bukhari, Volume 7, Volume 71, Number 660, ver também Número 661)

Talvez o hadith queira dizer que Muhammad estava imaginando fazer sexo com suas esposas – enquanto, na realidade, ele não fazia – o seja, será que esta última hadith é um comentário que explica as outras? Observe novamente que essa tradição (que é oriunda da esposa e parceira sexual preferida de Muhammad!) também enfatiza que isso acontecia não apenas uma vez, mas regularmente.

Para uma discussão detalhada sobre a questão de Muhammad ser vítima de magia, consulte os artigos listados na seção sobre Muhammad aqui.

Mesmo que Muhammad provavelmente não tenha feito tanto sexo quanto ele imagina estar fazendo, as tradições acima ainda fornecem uma evidência de que o sexo era algo com bastante destaque em sua mente.

Implicações mais amplas

As conseqüências desta observação são muito maiores do que simplesmente produzir uma imagem mais clara da vida sexual de Muhammad. Aparentemente, os hadiths chamados de autênticos e confiáveis estão relatando ilusões e alucinações de Muhammad como se fossem reais!

Se esse realmente for o caso sobre este assunto, imediatamente levanta-se a seguinte questão: Quantos mais hadiths da tradição Islâmica poderiam potencialmente se enquadrar nessa categoria? Muitos dos ensinos do Islã, seja quanto à teologia ou às instruções práticas da vida, são baseadas nestes hadiths. Estariam os Muçulmanos construindo sua fé e suas vidas em algo que pode ter sido nada mais do que simples delírios e alucinações de Muhammad?

Se verificar-se que as ilusões de Muhammad são narradas como fatos no hadiths, isso também levanta dúvidas em relação ao Alcorão. E se algumas ou todas as alegadas “visitas do anjo Gabriel” e as “revelações” recebidas por ele forem criações de uma mente instável, e foram realmente uma ilusão, em vez de um fato?
Para mais sobre Muhammad, Alcorão, Islamismo e Cia, visite meu site teológico sobre o Islamismo: www.answering-islam.org/portugues.

Por favor, se gostou, clique no botão +1: