Pages

Onde é que Jesus diz na Bíblia que ele é Deus?

Quem está habituado a conversar com Muçulmanos, a ler seus livros, sites ou qualquer coisa oriunda deles já deve ter perdido a conta de quantas vezes os ouvira/leram perguntar: Onde é que Jesus disse que ele era Deus?

Já fui questionado de diversas formas diferentes com a mesma pergunta. Espero que essa resposta esclareça esse assunto que é tão importante.
EM LUGAR ALGUM Jesus diz “Eu sou Deus, me adorem”.
Suponha que um homem realmente apareça dizendo,
“eu sou Deus, me adorem”.
Você acreditaria nele?
Você o adoraria?
A reação imediata de qualquer crente monoteísta seria de chamar a pessoa que diz isso de um impostor e blasfemo. Se essa for sua reação também, então por que você exigiria algo de Jesus que você não aceitaria de forma alguma? A maioria chamaria de insano qualquer um que fizesse essa afirmação. Jesus conhece sua reação natural melhor do que ninguém, e não viu nenhuma razão para fazer afirmações de um jeito tão tolo. Mas, ele fez essa afirmação de modos indiretos, e muito claros.
Talvez você é mais cuidadoso e aberto e não quer negar completamente essa afirmação... Afinal, dizer que Deus não é capaz de vir e aparecer em forma de homem seria restringir seu poder, e você crê que Deus é todo poderoso, ... mas, ao menos, você exigiria provas conclusivas dessa afirmação de divindade, não exigiria? Porque se você adorar alguém que não é Deus você seria culpado de idolatria. Mas, se recusar a adorara Deus quando ele ordena que o adorem é, igualmente, um grande pecado.
No fim, o que importa não é a existência dessa declaração literal, mas há clara evidência de que ele é, de fato, Deus, sem importar se ele se autodeclarou ou não. Se há evidência clara de sua identidade divina, então você deve adorá-lO mesmo que as palavras de sua ordem não sejam precisamente do modo que você achava que deveriam ser. Não podemos ensinar a Deus o modo como Ele se revela, temos de aceitar.
Por exemplo, no Evangelho segundo João, (falando da vida eterna) Jesus diz, “Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que morra, viverá.” (João 11:25). Ele faz uma oferta de vida eterna condicional à fé em sua própria pessoa. Isso seria blasfêmia para qualquer um que não fosse Deus. Essa é uma declaração incrível. Ele deu alguma evidência de autoridade para fazer essa declaração? O registro dá mais detalhes do que aconteceu nesse dia em particular, mas, no fim, lemos “E, tendo dito isso, clamou em alta voz: Lázaro, vem para fora! Saiu o que estivera morto, ligado os pés e as mãos com faixas, e o seu rosto envolto num lenço. Disse-lhes Jesus: Desligai-o e deixai-o ir.” (João 11:43-44).
Quando você lê os Evangelhos com cuidado, você perceberá que Jesus consistentemente:
·        Fala como se fosse Deus,
·        Age como se fosse Deus,
·        Dá evidência para suas declarações realizando sinais miraculosos.
Após três anos com seus discípulos, lemos como um deles pede a Jesus para que pudessem ver o Pai (Deus).
“Não crês tu que eu estou no Pai, e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo, não as digo por mim mesmo; mas o Pai, que permanece em mim, é que faz as suas obras. Crede-me que eu estou no Pai, e que o Pai está em mim; crede ao menos por causa das mesmas obras.” (João 14:10-11)
Jesus esperava que os discípulos e as pessoas à sua volta reconhecessem sua verdadeira natureza e sua identidade a partir de suas palavras, as quais são apropriadas apenas a Deus e a partir de suas ações. Jesus dá provas o bastante e deixa que você tire suas próprias conclusões. Qualquer um pode declarar-se Deus. E muitos se declararam (um) deus ao longo da história. Apenas o Deus verdadeiro poderia dar evidência disso, e se você tiver as evidências, então não há necessidade de ordens explícitas para adorarem-no. A frase “eu sou Deus” não adiciona nada à substância da questão a respeito de sua identidade. Sua verdadeira identidade é estabelecida pelas provas dadas, não por dizeres que qualquer um pode dizer. Após ele dar a evidência, não há mais necessidade de declarações. Aqueles que estão abertos à verdade reconhecerão a evidência, aqueles que ignoram a evidência não se convencerão nem mesmo que ele adicione a frase “eu sou Deus”. E, se você já reconheceu sua verdadeira identidade, adorá-lo é a única resposta adequada e quase “automática” possível.
Sei que este é um pensamento incrível e inacreditável. É por isso que até mesmo os discípulos levaram algum tempo para realmente compreender tudo. Eles apenas começaram a compreender o sentido de tudo após a morte e ressurreição de Jesus, após encontrarem-se com o Senhor ressuscitado.
No Evangelho segundo João, no fim do capítulo 20, e no Evangelho segundo Mateus, no fim do capítulo 28, lemos como Jesus recebe adoração e a aceita. Embora ele jamais ordenasse adoração, ele aceita tal adoração e a confirma como adequada.
Desta forma, os Muçulmanos argumentam:
EM LUGAR ALGUM Jesus diz “Eu sou Deus, me adorem”.
E entenda isso como "Em lugar nenhum Jesus diz “Eu sou Deus, me adorem”."
E até que você, Muçulmano, está certo se tomar isso num sentido literal. Ele nunca disse essas exatas palavras. Mas, ele torna essa declaração muito clara de outras formas. Abra seus olhos e você verá que a formulação correta desse argumento é
EM ALGUM LUGAR Jesus diz “Eu sou Deus..."
E esse lugar em que Ele diz isso é em suas atitudes.
Fonte: http://www.answering-islam.org/portugues/jesus/lugaralgum.html
Por favor, se gostou, clique no botão +1 ao lado:

Um comentário:

  1. ele diz eu sou o unico deus e ninguem deves se curvar por nenhum outro

    ResponderExcluir